Favoritos

beleza sombria

por   /  03/07/2008  /  17:57

uma coisa linda o trabalho de louise, que faz ilustrações e pinturas digitais, com a assinatura art & ghosts. a inspiração dela vai de contos de fadas e mitologia a bonecas, natureza… tudo fofo e, ao mesmo tempo, bem sombrio.

My images usually begin with a photograph, a painting or a doll portrait. I buy many dolls then sell them on for this reason alone (so fickle!), although i do possess a somewhat overbearing collection of plastic animals, dolls house furniture and vintage frocks. My backgrounds are generally my own paintings or textures that i have created or photographed. Although most of my ‘completed’ work is digital, my sources are rather ecclectic at best.

Louise

perdoa-me

por   /  02/07/2008  /  20:20

Se não fôssemos perdoados, eximidos das conseqüências daquilo que fizemos, a nossa capacidade de agir ficaria por assim dizer limitada a um único acto do qual jamais nos recuperaríamos; seríamos para sempre as vítimas das suas consequências, à semelhança do aprendiz de feiticeiro que não dispunha da fórmula mágica para desfazer o feitiço. Se não nos obrigássemos a cumprir as nossas promessas não seríamos capazes de conservar a nossa identidade; estaríamos condenados a errar desamparados e desnorteados nas trevas do coração de cada homem, enredados nas suas contradições e equívocos – trevas que só a luz derramada na esfera pública pela presença de outros que confirmam a identidade entre o que promete e o que cumpre poderia dissipar. Ambas as faculdades, portanto, dependem da pluralidade; na solidão e no isolamento, o perdão e a promessa não chegam a ter realidade: são no máximo um papel que a pessoa encena para si mesma.

Hannah Arendt, em “A condição humana”