Favoritos

porra, papai noel

por   /  13/08/2010  /  13:01

(…) “Porra, Papai Noel”, pensava ela cada vez que a imagem do presente invadia seu olhar cegando-a do que estava à volta. Tinham sido só três dias, não dera tempo de enjoar, de descobrir defeitos de fabricação. Ela só o levara em seus esconderijos preferidos, mostrara-lhe apenas os caminhos e paisagens que mais a tocavam fundo na alma. E agora todo aquele universo particular era uma grande Ausência, pois aqueles lugares nunca tinham sido tão bonitos quanto quando ela fora visitá-los com ele.

Na primeira manhã em que acordou e olhou para o lado e ele não estava lá, abraçou o travesseiro e cutucou-o com o focinho como se quisesse acordá-lo. Depois escondeu nele o rosto como se quisesse sufocar e só o tirou quando a fronha já estava encharcada e os olhos inchados. Depois virou-se para o outro lado como se quisesse que ele estivesse ali, olhando para as sardinhas das costas dela, esperando que ela acordasse.

Talvez essa chaga demorasse também só três dias para cicatrizar, pensou.

No primeiro dia foi ocupar-se, passear por lugares desconhecidos, visitar amigos, mas era pegar-se distraída que a garganta apertava.

No segundo dia foi viver o luto com o mesmo apetite do apego, como se um pudesse anular o outro: não comeu; não saiu; não teve prazer. Mas ao fim daquele dia sentiu que se continuasse naquele ritmo, deixaria de ser aquela que ele conheceu, e isso não! Ela tinha que continuar sendo a mesma, era o que lhe restava, e… quem sabe um dia ela ainda não o reencontraria? (…)

Lorelei Lee, em Presente > leiam o texto completo no blog dela, o Femme Fatale

A foto é de Inès

amor  ·  fotografia  ·  literatura

eu quero uma vida lazer, por paula fiuza

por   /  06/08/2010  /  17:47

Paula Fiuza mandou fotos sensacionais da formatura do pai dela! E explica: Essas fotos são da formatura do meu pai, do Ensino Fundamental. Colégio Teresiano, em São Paulo, 1978. Primeiro um enquadramento nada enquadrado da felicidade dos alunos. Depois, ele super John Travolta na pista de dança, mais Grease que isso não fica, né? 🙂 E por último, quase chegando no xaveco nas meninas. Não tem nada melhor do que essa felicidade desprentesiosa e sem qualquer tipo de preocupação que a gente sente quando tem 14 anos e acha que é dono do mundo. Ele sempre me conta dos “bailinhos”, mas nunca tinha visto fotos da ação. Internet é uma maravilha, mesmo. Um amigo dele colocou as fotografias no Facebook e agora eu vou poder mostrar, um dia, pros meus filhos, o avô deles nos bailinhos de que ele tanto gostava.

_________________________________________________________________________________________

Mais uma série no Don’t Touch: Eu Quero uma Vida Lazer, com imagens que traduzam essa vontade! Tem sugestões? Me manda > dani@donttouchmymoleskine.com

são, são paulo, meu amor

por   /  06/08/2010  /  17:13

City Short: São Paulo, um filminho sobre a cidade, com depoimentos dos arquitetos do Triptyque e de Letícia Nobell, além dos designers Fernando e Humberto Campana. Eles falam sobre o que a cidade significa para eles e como ela serve de fonte de inspiração o tempo todo. A direção é de Marcelo Galvão.

amor  ·  etc  ·  fotografia