Favoritos

contente no youpix

por   /  15/08/2011  /  22:00

Gente querida, na próxima sexta-feira eu e Luiza Voll participamos do bate-papo “A internet nos torna mais felizes?”, que faz parte do YouPix Festival!

O YouPix acontece de quarta a sexta, no Porão das Artes, no prédio da Bienal (Parque Ibirapuera). Vejam a programação completa > http://youpix.com.br/eventospix/youpix-ago11-auditorio/

A gente vai adorar se vocês aparecerem por lá! Vamos? > http://on.fb.me/rdDDdl

19h30 – 20h30 > A INTERNET NOS TORNA MAIS FELIZES? (bate-papo)

CULTURA | Curadoria: Alexandre Inagaki

Quando acompanhamos os perfis de nossos amigos e conhecidos no Facebook, eles aparentam estar felizes: envolvidos em relacionamentos sérios, prosperando financeiramente, posando em fotos repletas de sorrisos e festas. Perfis em redes sociais seriam a versão editada, remixada e remasterizada de nossas vidas? Enredados por comerciais de margarinas e literatura de autoajuda, será que não estamos vivemos uma espécie de “ditadura da felicidade”, que acaba nos trazendo uma ansiedade por sermos felizes? A internet é cúmplice e fomentadora dessa busca, tantas vezes infrutífera, por uma vida feliz?

Mediação: Pablo Miyazawa (editor da revista Rolling Stone Brasil). Debatedores: Cristovam Buarque (senador da República e professor da UnB e autor do PEC da Felicidade brasileiro), Dani Arrais (jornalista, autora do blog Don’t Touch My Moleskine e sócia da Contente), Luiza Voll (designer de interação e sócia da Contente) e Pedro Jansen (Jornalista e produtor de conteúdo na Remix Social Ideas).

apaixonados por carne, parte 2

por   /  15/08/2011  /  11:05

Ainda sobre a reportagem da revista sãopaulo sobre carnes, fiz uma entrevista com Sasha Wizansky, editora-chefe e diretora de arte da Meatpaper, uma revista inteirament dedicada a carnes.

Dá para fazer uma revista inteiramente dedicada a carnes? Você pode pensar que não, mas Sasha Wizansky, 37, faz isso a cada edição da “Meatpaper”. “Apesar de parecer que carne é um assunto único, não é. A gente publica conteúdo de vários gêneros: jornalismo, arte, antropologia. O principal da revista são séries de entrevistas com pessoas que passam suas vidas engajadas no assunto carne.”

Desde 2006, ela publica a revista quatro vezes por ano _e conta hoje com mais de 10 mil assinantes ao redor do mundo. O  interesse pelo tema surgiu em 2004, quando ela fazia uma projeto e perguntava a pessoas de Nova York que papel a carne representava na vida delas. “O que eu aprendi foi que carne é o melhor iniciador de conversa! As pessoas têm histórias significativas e complexas sobre esse tema. Nos EUA, com a ausência de uma cultura de comida compartilhada, cabe aos indivíduos entender como eles querem se posicionar. A decisão é ética, pessoal, política e cultural.”

A escolha pode envolver vários fatores, mas uma coisa é certa: carne de porco faz muito, muito sucesso. Sasha teve noção disso quando fez a edição de número sete da revista, inteiramente dedicada ao rei dos suínos. “De todos os animais que as pessoas comem, parece que elas têm uma relação mais forte com o porco. Elas são atraídas pela versatilidade da carne, já que quase todas as partes podem ser comidas.”

Vegetarianos, tremei! Mas Sasha diz que não encontra resistência. “A gente não advoga em prol de uma dieta particular. Nossa missão é investigar a carne a partir de vários ângulos. Vegetarianismo também é parte da história”, diz a editora-chefe e diretora de arte, que, ultimamente, tem comido mais peixe e pratos vegetarianos, mas sem se desvencilhar do tema.

Afinal, carne está em todo lugar, até em músicas do Radiohead e dos Smiths e em filmes de Roman Polanski e Rainer Fassbinder, cujas relações com os temas já apareceram em edições da revista. “É difícil não encontrar carne em arte!”

Mais em > http://www.meatpaper.com/

design  ·  entrevistas  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  etc  ·  folha de s.paulo  ·  fotografia

apaixonados por carne, parte 1

por   /  15/08/2011  /  11:00

Há dois domingos, a revista sãopaulo sobre o consumo de carnes de caça na cidade.

Dá pra ler o texto aqui > Carnes de caça estão cada vez mais presentes em cardápios em SP

A foto acima é do Cisco Vasques e mostra o chef Henrique Fogaça, do Sal.

Fiz duas entrevistas para a matéria, mas uma acabou não entrando por falta de espaço e a outra entrou bem pequenininha. Vou aproveitar pra mostrá-las aqui pra vocês!

A primeira entrevista eu fiz com o Diego Zambrano (@workforfood), publicitário que é apaixonado por carnes.

Queria saber como é essa busca pela carne, pelo bacon. Em todos os lugares que você vai procura os restaurantes certos?

Eu invisto grande parte do meu tempo livre assistindo Food Network e Travel Channel. Onde eu acabo conhecendo vários tipos de comidas diferentes de vários lugares do mundo. Eu assino várias revistas de culinária como a Lucky Peach, Food & Wine, Meatpaper, Food Network Magazine, Bon Appetit e outras. Sigo vários criadores de porco no Twitter, como o @mosefundmanga e @woolypigs que criam a minha raça de porco favorita, o Mangalitsa. É uma raça originaria da Hungria descendente direta dos javalis, tem grande conteúdo de gordura e muitos consideram o Kobe Beef dos porcos. É muito rico em sabor e bem mais caro que um porco comum, mas você acaba comendo porções menores por causa de quão rico em sabor ele é. Mangalitsa bacon é um dos meus favoritos.

Grande parte da minha busca pele carne envolve seguir vários blogs e sem dúvida alguma estar sempre cercado de amigos que são foodies, logo estamos sempre todos na mesma busca. Em termos de restaurantes, eu tenho a sorte de morar em NYC e poder comer num restaurante novo por dia o ano inteiro sem repetir, mas ao mesmo tempo eu adoro cozinhar, então é mais fácil me encontrar em casa cozinhando do que em um restaurante. Costumo ir a lugares que façam coisas que eu não sei cozinhar ou que não é prático fazer em casa. É relativamente fácil pesquisar sobre restaurantes em NYC por causa do grande número de pessoas que moram e passam pela cidade. Qualquer search vai te retornar um grande número de resultados, mas eu geralmente confio nos amigos para recomendações.

Quais seus cortes de carnes preferidos?

Pork Butt, Pork Belly, Picanha, Picanha Nobre, Cupim, Coração de Galinha, Cabeça de Porco, Orelha de Porck, Bone Marrow, Lamb Chops, Lamb Shank, Pork Shank, Short Ribs, Skirt Steak, Prime Rib, Pork Chop, Duck Breast, Duck Liver e vários outros.

Em São Paulo, onde você gosta de comer?

Moro em NYC há quase cinco anos, então nem sei quais lugares ainda estão abertos e acredito que meu paladar mudou muito, então fica difícil pra eu dizer. Mas tem alguns lugares: Leôncio, Fogo de Chão, Costela Nobre…

Como foi que você conheceu a Meatpaper, o que a revista traz de bom pra quem é aficionado pelo tema?

Conheci através de um amigo foodie, assinei na mesma hora e adoro a revista. O melhor da revista é explorar tendências de carne ao redor do mundo. Na última edição tiveram uma matéria extremamente interessante sobre cola de carne. Uma substância usada para colar uma carne a outra. Então você pode fazer coisas como um lombo de porco envolto em pele de frango, ou tornar um peixe pequeno em algo maior colando um peixe em outro. Me interesso muito por essa ciência da carne, como atingir um resultado melhor utilizando ciência. Adoro como a Meatpaper torna um assunto para muitos nada importante em algo poético e extremamente relevante pra qualquer pessoa apaixonada por carne.

No Flickr, fotos das experimentações do Zambrano > http://www.flickr.com/photos/workforfood/sets/72157613846957145/

entrevistas  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  etc  ·  folha de s.paulo  ·  fotografia

mixtape #62: michell zappa

por   /  14/08/2011  /  23:10

Michell Zappa é um querido, um ótimo anfitrião, o autor das belas fotos do PQVFOQVF e tem um gosto musical impecável.

Quase ia com ele ao show do Mumford and Sons, mas acabei trocando a noite por uma aula. Um tempinho se passou, e eu fiquei intrigada com o quanto ele é fã dessa banda que eu nunca tinha ouvido falar. Acabei pedindo pra ele fazer uma mixtape com sons do tipo, pra curtir o som que ele curte e acabar conhecendo outras bandas legais.

O resultado é uma mixtape maravilhosa, chamada “Sad Songs For Lonely Lovers”. São 25 músicas de bandas como The National, Au Revoir Simone, Arab Strap, The Do, Cults e muitas outras. Tenham cuidado com o coração… E apertem o play!

A foto que escolhi como capa da mixtape foi feita por Mariam Sitchinava

Para ouvir a mixtape, cliquem aqui

amor  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  mixtapes  ·  música

eu maior

por   /  14/08/2011  /  23:00

“Eu Maior” é um filme sobre autoconhecimento e busca da felicidade e conta com depoimentos de gente como Leonardo Boff, Barbara Abramo, Flavio Givokate, Araquém Alcântara, Letícia Sabatella e muitas outras pessoas que falam sobre essas questões universais.

Assisti a alguns depoimentos e gostei bastante! Fizeram bem pro meu domingo =)

O filme está em fase de captação e entra no esquema de colaborações para alcançar a meta de R$ 200 mil. Para saber como participar, acessem o blog > http://eumaiorofilme.blogspot.com/

Para saber mais sobre o projeto > http://eumaior.com.br/

amor  ·  cinema