Favoritos

a luz de james turrell

por   /  26/06/2013  /  14:25

O Guggenheim Museum é famoso por seu projeto arquitetônico, assinado por Frank Lloyd Wright. James Turrell se adaptou ao formato cilíndrico do espaço para instalar a inédita “Aten Reign”, uma obra hiperbólica que ganha força quanto mais o espectador a contempla.

“Aten Reign” é a primeira grande mostra de Turrell em Nova York em 30 anos. O artista norte-americano de 70 anos também faz atualmente mais mais duas exposições, uma no Los Angeles County Museum of Art e outra no Museum of Fine Arts, em Houston.

Composta por cinco anéis elípticos, o coração de “Aten Reign” é a luz natural que vem da abertura do teto. Para fazer isso, o artista envolveu a espiral do museu em um tecido branco fino e esticado.

A luz muda de acordo com a hora do dia, o tempo e as luzes no exterior da construção. Pela primeira vez, o Guggenheim deve ser observado apenas do térreo, o que o transforma em um ambiente lúdico, contemplativo e etéreo, que mais parece o céu – ou uma nave espacial.

Um dos expoentes do movimento Light and Space, que surgiu no sul da Califórnia nos anos 1960, Turrell usa a luz como meio para descobrir como a nossa percepção funciona. Uma de suas frases famosas é:

Primeiro, eu estou lidando com nenhum objeto. A percepção é o objeto. Em segundo lugar, estou lidando com nenhuma imagem, porque eu quero evitar o pensamento associativo, simbólico. Em terceiro lugar, eu estou lidando com nenhum foco ou lugar particular para olhar. Com nenhum objeto, nenhuma imagem e sem foco, o que você está olhando? Você está olhando para você olhando.

Dos primeiros segundos para os últimos minutos de observação, o mesmo lugar se transforma. O que antes é quase que apenas uma cor forte, com variações de tons, vai mudando à medida que você mistura os tons, tem a impressão de ver as bordas da espiral se mexerem e entra em um estágio mental de deleite e contemplação.

Ver os visitantes do museu sentados ou deitados por longos minutos observando todo o espectro de cores de Turrell é uma cena que deixa a obra ainda deslumbrante – e não deixa de ser a obra em si. “Meu trabalho não é tanto sobre a minha visão, minha arte é sobre a sua visão“, já disse Turrell. “Não há ninguém entre você e a sua experiência.”

James Turrell

Guggenheim Museu (1071 5th Avenue)

Até 25/9

Mais > http://www.guggenheim.org/new-york/exhibitions/on-view/james-turrell

amor  ·  arte  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  nova york

2 Comentários Deixe seu Comentário

  • ELSA BRAUN • 2.07.2013 @ 00:50 responder

    IT IS LIKE HEARING THE UNHEARABLE TUNES IN A SYMPHONY
    I AM PROFUNDLY GRATEFUL FOR UNDERSTANDING THAT WE ARE ALL COLOURS
    BE BLESSED AND LOVED TWO WEEKS FROMI NOW I AM TURNING 85
    HAVE NEVER VISITED YOUR COUNTRY NOW I WILL
    BLESS YOU AND A HUGH HUG FOR BEEING THERE
    ELSA

  • Joana • 2.07.2013 @ 12:56 responder

    Quero ir!

Deixe seu comentário