Favoritos

apaixonados por carne, parte 2

por   /  15/08/2011  /  11:05

Ainda sobre a reportagem da revista sãopaulo sobre carnes, fiz uma entrevista com Sasha Wizansky, editora-chefe e diretora de arte da Meatpaper, uma revista inteirament dedicada a carnes.

Dá para fazer uma revista inteiramente dedicada a carnes? Você pode pensar que não, mas Sasha Wizansky, 37, faz isso a cada edição da “Meatpaper”. “Apesar de parecer que carne é um assunto único, não é. A gente publica conteúdo de vários gêneros: jornalismo, arte, antropologia. O principal da revista são séries de entrevistas com pessoas que passam suas vidas engajadas no assunto carne.”

Desde 2006, ela publica a revista quatro vezes por ano _e conta hoje com mais de 10 mil assinantes ao redor do mundo. O  interesse pelo tema surgiu em 2004, quando ela fazia uma projeto e perguntava a pessoas de Nova York que papel a carne representava na vida delas. “O que eu aprendi foi que carne é o melhor iniciador de conversa! As pessoas têm histórias significativas e complexas sobre esse tema. Nos EUA, com a ausência de uma cultura de comida compartilhada, cabe aos indivíduos entender como eles querem se posicionar. A decisão é ética, pessoal, política e cultural.”

A escolha pode envolver vários fatores, mas uma coisa é certa: carne de porco faz muito, muito sucesso. Sasha teve noção disso quando fez a edição de número sete da revista, inteiramente dedicada ao rei dos suínos. “De todos os animais que as pessoas comem, parece que elas têm uma relação mais forte com o porco. Elas são atraídas pela versatilidade da carne, já que quase todas as partes podem ser comidas.”

Vegetarianos, tremei! Mas Sasha diz que não encontra resistência. “A gente não advoga em prol de uma dieta particular. Nossa missão é investigar a carne a partir de vários ângulos. Vegetarianismo também é parte da história”, diz a editora-chefe e diretora de arte, que, ultimamente, tem comido mais peixe e pratos vegetarianos, mas sem se desvencilhar do tema.

Afinal, carne está em todo lugar, até em músicas do Radiohead e dos Smiths e em filmes de Roman Polanski e Rainer Fassbinder, cujas relações com os temas já apareceram em edições da revista. “É difícil não encontrar carne em arte!”

Mais em > http://www.meatpaper.com/

2 Comentários Deixe seu Comentário

  • Isabela • 15.08.2011 @ 21:35 responder

    Quanta baboseira dessa mulher, céus.

Deixe seu comentário