Favoritos

caixa preta

por   /  25/01/2013  /  8:54

 

Caixa preta, de Jennifer Egan (publicado na Ilustríssima)

1. As pessoas raramente são como você espera que elas sejam, mesmo quando você já as viu por foto.

Os primeiros 30 segundos na presença de alguém são os mais importantes.

Se você tem problemas para observar e aparecer, concentre-se em aparecer.

Ingredientes necessários para aparecer com sucesso: risadas; pernas nuas; timidez.

O objetivo é ser ao mesmo tempo irresistível e invisível.

Quando você consegue, os olhos dele perdem certa nitidez.

2. Alguns homens poderosos realmente chamam suas gatinhas de “gata”.

Apesar da fama que têm, gatinhas compartilham um profundo sentimento de camaradagem.

Se o seu Macho Designado é altamente temido, as gatinhas da festa em que você se infiltrou para conhecê-lo serão especialmente gentis.

Gentileza é uma coisa boa, mesmo que seja baseada numa falsa noção a respeito de sua identidade e propósito.

3. Posar de gatinha significa não ler o que você gostaria de ler numa praia de seixos no sul da França.

Tomar sol com a pele nua pode ser tão nutritivo quanto comida.

Mesmo um homem poderoso pode ficar um pouco envergonhado quando tira a roupa e fica de sunga pela primeira vez.

É tecnicamente impossível para um homem ficar melhor de sunga do que de calção de banho.

Se você ama alguém de pele escura, a pele clara parece desprovida de vitalidade.

4. Quando você sabe que alguém é violento e cruel, enxergará uma violência cruel nos gestos mais básicos dessa pessoa, como sua braçada.

Seu Macho Designado perguntar “o que você está fazendo?” em meio a ondas revoltas após segui-la mar adentro pode ou não indicar suspeita.

Você responder “nadando” pode ou não ser interpretado como sarcasmo.

“Vamos nadar juntos até aquelas pedras?” pode ou não ser uma pergunta.

“Tudo isso?” pode, se perguntado no tom correto, soar ingênuo.

“Lá a gente vai ter privacidade” pode soar inesperadamente sinistro.

5. Trinta metros de Mediterrâneo azul-escuro proporcionam tempo suficiente para uma lição mental.

Em momentos assim, pode ser útil relembrar explicitamente seu treinamento:

“Vocês vão se infiltrar na vida de criminosos.

“Vocês vão estar em perigo constante.

“Algumas de vocês não vão sobreviver, mas as que sobreviverem se tornarão heroínas.

“Algumas de vocês irão salvar vidas e até mesmo mudar o curso da história.

“Exigimos de vocês uma combinação impossível de características: escrúpulos de aço e o desejo de violá-los;

“Amor incondicional pelo seu país e uma vontade de se associar a indivíduos que estão trabalhando ativamente para destruí-lo;

“Instintos e intuição de especialistas e a mente limpa e o frescor próprios de principiantes.

“Todas vocês vão executar este serviço apenas uma vez, depois da qual retornarão a suas vidas.

“Não podemos prometer que suas vidas estarão exatamente iguais quando vocês voltarem para elas.”

6. Entusiasmo e flexibilidade podem se manifestar mesmo na forma como você se ergue do mar e sobe em rochas calcárias amarelas.

“Você nada muito rápido”, proferido por um homem que ainda está debaixo d’água, pode não ser um elogio.

Rir às vezes é melhor do que responder.

“Você é uma garota adorável” pode ter um sentido muito direto.

Ou seja: “Eu quero comer você agora.”

“E então? O que acha?” sugere uma preferência por respostas diretas a risadas.

“Ok” deve ser pronunciado com bastante ênfase para compensar a palidez denunciadora.

“Você não parece muito convencida disso” indica ênfase insuficiente.

“Não sei” só é aceitável quando seguido, timidamente, de um “Você vai ter que me convencer”.

Jogar a cabeça para trás e fechar os olhos lhe permite parecer pronta para o sexo ao mesmo tempo em que esconde a repulsa.

7. Estar sozinha com um homem violento e cruel, cercada de água, pode fazer a praia parecer muito distante.

Talvez, nesse instante, você sinta solidariedade pelas gatinhas visíveis lá longe, em seus biquínis coloridos.

Talvez entenda, nesse instante, por que não está sendo paga para este trabalho.

O serviço voluntário é a mais alta forma de patriotismo.

Lembre-se de que você não está sendo paga quando ele sair da água e se mover em sua direção.

Lembre-se de que você não está sendo paga quando ele levar você para trás de uma pedra e colocá-la em seu colo.

A Técnica da Dissociação é como um paraquedas: você precisa puxar a corda na hora certa.

Se puxar rápido demais, você pode dificultar sua habilidade de agir em momentos cruciais;

Se demorar muito, você vai mergulhar fundo demais na ação para conseguir se libertar.

Você vai se sentir tentada a puxar a corda quando ele a envolver com braços cuja força musculosa lembra, vagamente, os do seu marido.

Você vai se sentir tentada quando o sentir se mexendo contra o seu corpo embaixo de você.

Você vai se sentir tentada quando o cheiro dele a envolver: metálico feito uma mão quente segurando moedas de um centavo.

A ordem “relaxe” sugere que seu desconforto é palpável.

“Ninguém pode nos ver” sugere que seu desconforto foi interpretado como medo de se expor em público.

“Relaxe, relaxe”, proferido em tons rítmicos e roucos, sugere que seu desconforto está sendo mal recebido.

8. Inicie a Técnica da Dissociação apenas quando a violação física for iminente.

Feche os olhos e inicie uma contagem regressiva a partir do número dez.

A cada número, imagine que você está saindo de seu corpo e movendo-se lentamente para longe dele.

No oito, você deve estar pairando logo acima de sua pele.

No cinco, você deve estar flutuando a mais ou menos meio metro do corpo, sentindo só uma vaga ansiedade sobre o que vai acontecer a ele.

No três, você deve estar se sentindo inteiramente desconectada de seu eu físico.

No dois, seu corpo deve ser capaz de agir e reagir sem a sua participação.

No um, sua mente deve estar tão livre que você não toma conhecimento do que acontece lá embaixo.

Nuvens brancas girando e se enroscando.

Um céu azul tão profundo quanto o mar.

O som de ondas batendo contra as pedras já existia milênios antes das criaturas que podem ouvi-lo.

Feridas e arranhões em pedra narram uma violência da qual a própria terra há muito tempo se esqueceu.

Sua mente vai se juntar ao seu corpo quando for seguro.

1 Comentário Deixe seu Comentário

  • Ana • 27.01.2013 @ 11:33 responder

    FANTÁSTICO.

Deixe seu comentário