Favoritos

Posts da categoria "amor"

Eu queria que o tempo não fosse uma contagem passando

por   /  27/11/2014  /  9:09

Luiza Potiens

Eu queria que o tempo não fosse uma contagem passando, eu queria que fosse todas as pessoas que amo, juntas, plenamente conscientes da maravilha de nos amarmos uns aos outros. Pelo meio das pessoas que amo, eu queria que o tempo fosse também algumas paisagens, água limpa, o sol, muitos livros, muitos quadros, muitos discos. Mangas, morangos, bananas, chocolates. Pássaros e cachorros pequenos do tamanho de bonecos que podemos embalar no colo.

Notas incompletas sobre assuntos do tempo, por Valter Hugo de Mãe.

A foto é da Luiza Potiens.

[Obrigada, Alessandra Leão, por compartilhar!]

amor  ·  fotografia  ·  literatura

As lições de Tina Roth Eisenberg

por   /  26/11/2014  /  8:08

Tina

Foi fazer um sabático sem clientes e nunca mais voltou pra eles. Em entrevista para o blog da Contente, a trajetória de Tina Roth Eisenberg, criadora do swissmiss, da Tattly, do CreativeMornings e uma das nossas maiores inspirações!

Leiam em > http://contente.vc/blog/as-licoes-de-quem-tirou-um-sabatico-sem-clientes-e-nunca-mais-voltou-pra-eles/

contente  ·  design  ·  entrevistas  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  internet

Ficção no mundo real

por   /  26/11/2014  /  8:08

Aras Gökten 3

Aras Gökten faz fotos que parecem ficção em cenários reais.

No meu trabalho, eu lido com a relação homem e homem, com a cidade, a arquitetura. Centros de diferentes cidades alemãs, mas também feiras, outlets, shoppings e aeroportos são o contexto. Os motivos encontrados, no entanto, não oferecem nenhuma referência aos lugares reais, mas agem como uma porta de entrada para imagens interiores fictícias.

Mais em > http://www.arasgoekten.com/

Aras Gökten  2

Aras Gökten  1

Lugares que não mais existem

por   /  25/11/2014  /  15:15

Carl Christian Schmidt 1

Os lugares que não mais existem nas fotos do alemão Carl Christian Schmidt.

Minha tese mostra lugares que são exemplos da economia pós-industrial de serviços em que vivemos hoje no país [Alemanha]. Estruturas logísticas formam a base para a economia de consumo de massa funcional e estruturada. As imagens têm uma visão crítica da gestão do nosso ambiente. Elas mostram sistemas uniformizados em que os indivíduos aparentemente se tornaram irrelevantes. Todos os lugares que eu fotografei são inexistentes

Mais em > http://www.cc-schmidt.com/

Carl Christian Schmidt 3

Carl Christian Schmidt 2

Para ouvir quando for a San Francisco (ou ao karaokê)

por   /  24/11/2014  /  12:12

Luiza Voll

Fiz uma viagem maravilhosa por San Francisco. Trabalho o dia todo, mil coisas pra aprender, karaokê cinco vezes em dez noites – um recorde até pra mim que sou apaixonada pelo assunto!

Fiz uma mixtape pra lembrar sempre dessa jornada. Começa com “Dancing in the moonlight” termina com “California dreamin’”. No meio do caminho tem um monte de música com a temática Califórnia, outras que têm a vibe do lugar (que vibe, aliás!) e mais várias maravilhosas para cantar no karaokê.

Pra ilustrar, uma foto linda da Luiza Voll.

Ouçam!

amor  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  mixtapes  ·  música  ·  viagem

É importante não otimizar o tempo

por   /  24/11/2014  /  8:08

Can Dagarslani

Tem um preceito zen que diz que precisamos colocar espaço entre uma coisa e outra. Acredito nisso, espaço entre uma coisa e outra. Espaço físico, por exemplo. Desespero desses projetos arquitetônicos que se gabam de tornar minúsculos cubículos “funcionais”. Viver não é agrupar artefatos de modo funcional. Não é fechar a porta que esconde a cama e abrir a que desdobra uma mesa com cinco minúsculos banquinhos quando as visitas chegam. Me parece que uma casa deveria ser qualquer coisa além disso. Uma casa deve ser mais do que uma cova engenhosa para vivos. Espaço temporal, também. Colocar meses entre os acontecimentos. Espaço entre as pessoas parece um bem necessário. Espaço entre o trabalho e o outro trabalho. Entre o trabalho e o lazer. Não sair do trabalho direto para o bar. Colocar qualquer coisa entre duas atividades. Viver também não devia ser otimizar o tempo. É importante não otimizar o tempo. O fato de as coisas caberem não significa que elas deveriam estar lá. Agendas e apartamentos estão aí para provar a diferença.

Entre as coisas, por Juliana Cunha. Leiam o texto completo em > http://julianacunha.com/nonada/espaco

A foto é de Can Dagarslani.

fotografia  ·  literatura  ·  vida