Favoritos

Posts da categoria "amor"

#autoajudadodia por pedrinho fonseca

por   /  12/09/2012  /  10:17

O Pedrinho Fonseca é um amigo querido que adora escrever. E ele emocionou a gente com um texto sobre o Autoajuda do dia, o novo projeto da Contente!

Leiam > http://www.linhastortas.com.br/2012/09/autoajudadodia/

[Este é um post não-ficcional.]

Sabe que lá no Instagram, que é um rede interessante de compartilhamento de fotos – mais ainda de pontos de vista, para quem usa com certo amor, duas meninas (mulheres, incríveis, lindas e tal, masmeninas no sentido de serem muito sabidas para a pouca idade que têm) inventaram um negócio chamado #autoajudadodia. Escreve-se com o jogo da velha ali na frente, explico aos que não estão familiarizados, por tratar-se de uma hashtag. O uso do ícone à frente serve para várias coisas, mas a um cara como eu, serve principalmente para aglomerar tudo aquilo que for usado na rede (seja o Instagram ou até redes sociais mortas, como Twitter). E assim, para caras ruins de organizar gavetas como eu, para localizar bem mais fácil as fotos correlacionadas. Ou relacionadas ao que as meninas (seus nomes são Luiza e Daniela) criaram.

No Instagram, elas já criaram algumas coisas muito inteligentes e úteis. Criaram o Instamission (pode usar a hashtag se quiser, tia Marilane), que toda sexta lança uma missão diferente para quem segue o perfil. Uma graça de ideia, que movimenta o nosso pequeno universo de amigos e desconhecidos com quem a gente sente uma certa afinidade.

Pois bem. Criaram, as duas, a #autoajudadodia. Quem quer participar, basta postar uma foto no Instagram (publicar uma imagem, simplesmente escrever um texto com um design bacaninha, como preferir) e usar a hashtag certinha. Vai lá para a gavetinha onde posso encontrar as imagens, textos e delícias das pessoas que, assim como eu, resolveram entrar na brincadeira. Eis o ponto. Não é uma brincadeira para mim. E hoje, levei a sério ao extremo. Postei uma imagem com uma sequência de palavras que vão sendo riscadas até que cheguemos na última (e única importante):

RECLAME

CLAME

AME

Não pensei muito ao fazer, mas pensei muito depois que postei. Eu sempre penso melhor depois. Olhei ao redor. Reli algumas textos. Entristeci ao passar os olhos rapidamente num deles – circulou recentemente – que falava que “tudo bem escrever errado na internet”. Mas passou logo, porque vi a foto que a própria Daniela (a amiga da Luiza) publicou no blog dela – também recentemente – com uma camisa linda falando do assunto, sendo que ao contrário. Tratava do amor à gramática. Good grammar is sexy, acho. Vi mais uns textos, umas imagens, só aí dei-me conta do quão importante era, para mim mesmo, aquela imagem postada hoje pela manhã no meu próprio perfil do Instagram, usando a hashtag #autoajudadodia, criada pela Luiza e sua amiga.

O mundo já é cruel demais, basta dar amor aos nossos filhos. Uma vez ouvi isso. Era sobre a relação entre meu filho e eu. Um recado claro. João (é o nome do meu filho) precisa do seu amor, Pedro. Cuide disso. Do resto, cuidamos todos juntos. Dia após dia.

Ao olhar novamente para a minha imagem, vi que ela era mesmo a minha imagem. O que tenho sido, o que tenho lutado para ser, melhor dizer assim que soa menos arrogante. Tenho lutado para ser mais eu e menos o entorno. Moro numa cidade grande demais, onde as proporções são condizentes com o seu tamanho. As barreiras, tristezas, dificuldades em São Paulo são opostas extremas a uma generosidade, a várias alegrias e a facilidades da vida cotidiana enormes. Enormes. Minha gratidão por esse lugar é condizente com essas tais proporções.

Minha #autoajudadodia fez jus ao nome. Não tenho do que reclamar. Não tenho o que clamar. E o meu amor pela minha família e por quem realmente importa permanecem intactos. Como ontem. Como amanhã. Minha #autoajudadodia pode ser lida por mim mesmo a qualquer momento, olhem que privilégio.

A Luiza e Daniela, também, uma certa gratidão, batida com pitadas de admiração e alegria. Felicidade é, também, tê-las por perto.

P.S.: Gostaria muito de compartilhar esse texto no Facebook. Mas acho que seria o lugar errado. Melhor num blog pessoal, onde a pessoa que escreveu – no caso, eu – se compromete com a veracidade e legitimidade das informações aqui postadas.

amor  ·  auto-ajuda  ·  autoajuda do dia  ·  contente  ·  design  ·  especial don't touch

entrevista da contente pra florista

por   /  06/09/2012  /  10:37

Sabe uma daquelas entrevistas que a gente adora responder? Eu e a Lu falamos da Contente e dos nossos projetos para o site d’A Florista, que é bem lindo!

Aqui, um trechinho:

Elas concretizaram o sonho de trabalhar com o que amam e serem felizes. A jornalista pernambucana Daniela Arrais (@daniarrais) e a publicitária mineira Luiza Voll (@luizavoll) são sócias e idealizadoras da Contente, empresa que desenvolve projetos que rapidamente viram hit na internet. Uma das iniciativas de mais sucesso da dupla é o Instamission, projeto colaborativo que utiliza o Instagram e, há pouco mais de um ano, lança semanalmente um desafio para os usuários do aplicativo. Outro projeto dessas meninas empreendedoras é o recém-lançado Autoajuda do Dia, que utiliza o Pinterest como plataforma. “Estamos apaixonadas!” O talento para identificar tendências, transformá-las em projetos fofos, interessantes e, principalmente, capazes de alavancar recursos que já permitem que a Dani e a Lu vivam contentes despertou nossa curiosidade. E para inspirar caminhos criativos aos nossos leitores que querem empreender, se aventurar e se dedicar ao que realmente amam fazer, fomos conversar com as duas. Elas gentilmente compartilharam suas histórias e um monte de dicas boas. Aproveitem!

Leiam a entrevista! > http://www.aflorista.com.br/as-rosas-falam/meninas-contente

amor  ·  autoajuda do dia  ·  contente  ·  entrevistas  ·  especial don't touch  ·  instamission

o que é ser original e criativo na internet?

por   /  03/09/2012  /  8:57

O que é ser original e criativo na internet? Foi com essa pergunta que o YouPix me convidou pra escrever um textinho, que reproduzo abaixo.

E tive ótimas companhias: Mentor Muniz Neto, Juliana Cunha, Fabrício Carpinejar e Carlos Merigo também deram suas opiniões!

Leiam > http://youpix.com.br/fights/youpix-chat-o-que-e-ser-original-e-criativo-na-internet/

O que é ser original e criativo na internet?

A internet é linda, e eu estou particularmente apaixonada por ela nessas últimas semanas. Graças aoPinterest, ao Rdio, ao Pulse. No primeiro, pino frases para o Autoajuda do dia. No segundo, ouço as músicas que adoro, descubro as que vou amar logo mais, repito obsessivamente as faixas de “Estrela Decadente”, de Thiago Pethit. No último, organizo minhas leituras diárias de uma forma gostosa –uma imagem grande vem acompanhada de uma ou duas linhas e já me dá o teaser do que vou encontrar logo mais.

Dias de otimismo e empolgação sempre vêm acompanhados de alguma “noia”. A da vez é: pra que manter perfis em absolutamente todas as redes sociais que já foram criadas? Orkut, MySpace, Last.fm, Blip.fm…. Been there, done that: dos testemonials emocionados à discotecagem que durava o dia inteiro, passando pela checagem das estatística de quantas vezes fui capaz de ouvir a mesma música do Pulp.

Olhando hoje essas redes que um dia já fizeram parte de todos os meus dias, por tantas horas, penso: deve ser muito difícil inventar um site ou um produto, vê-lo crescer, ganhar seguidores, matérias em jornais e revistas de tecnologia, receber grana de investidores e, depois, perceber que o público fiel de ontem migrou para uma versão bem melhorada do que você criou.

Porque o Pinterest é um Ffffound super melhorado. O Rdio, tudo aquilo que o Grooveshark poderia ser. O Pulse, o que o Google poderia ter feito do seu Reader. Cada um deve ter seu público, vai que eu tô colocando num mesmo balaio coisas que nem se misturam tanto. Mas tudo isso me leva a pensar: a gente tem que explorar todas as possibilidades de uma ideia, principalmente se ela saiu do papel e conquistou 10, 100, 1 milhão de adoradores.

Ser original e criativo na internet é cuidar do seu projeto, do seu site, do seu produto de um jeito tão apaixonado e próximo que não sobre espaço pra que alguém venha pegar sua ideia e transformá-la numa coisa ainda melhor. Afinal, você sempre pode fazer melhor. É também saber pra quem você fala, como você fala, onde quer chegar. Porque nada pior do que ser apaixonado por alguma coisa e vê-la de mãos dadas com outro –nesse caso, TANTOS outros.

amor  ·  arte  ·  auto-ajuda  ·  autoajuda do dia  ·  contente  ·  design  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  instamission  ·  internet  ·  jornalismo