Favoritos

Posts da categoria "amor"

O pós-crise

por   /  29/08/2014  /  21:21

Irina Munteanu |

A melhor coisa que fiz por mim e por este blog nos últimos tempos foi escrever o post da crise dos 7 anos. Dividir a angústia foi um alívio – e já me fez pensar em várias coisas, algumas novas, outras nem tanto. Escrever me tirou da inércia. Ler os comentários de vocês aqui, no e-mail e no Twitter foi a mesma coisa que receber uma injeção de adrenalina, motivação e amor.

A gente vive um tempo maravilhoso. E muito louco. Exigimos demais de nós mesmos – e o mundo ao nosso redor parece exigir mais ainda. Temos que fazer muito, ter uma vontade incessante, nos dedicar a tudo com muita determinação.

Gostei de falhar. De ficar em dúvida. De pensar “pra quê?”. De quase desistir, ao menos por um tempo. Me senti mais gente de verdade, menos personagem nesta internet que a gente se acostumou a viver como palco.

Ver que muitos de vocês sentem as mesmas coisas aumentou meu nível de empatia em 100%. Empatia, essa palavra de que eu tanto gosto!

Entre o post da crise e este, comecei um daqueles trabalhos que nos fazem lembrar porque escolhemos uma profissão. Fui convidada para escrever os perfis dos homenageados do Prêmio Trip Transformadores.

[Vocês conhecem o prêmio? Vai para a sua oitava edição e é muito legal! Seleciona pessoas do Brasil todo que estão fazendo mudanças na vida de muita gente. Obrigada pelo convite e pela parceria, Pedrinho, Ju, Carol, Vinícius e Regina]

O que eu mais gosto no jornalismo é de fazer entrevistas. Com o prêmio, tenho experimentado conversar com um senhor de 75 anos que inventou um aquecedor solar de baixo custo, com uma juíza que mudou a história do casamento no Brasil ao proferir a primeira sentença que reconhecia uma união homoafetiva, com uma doula que fez o imperdível filme “O renascimento do parto” e mais um monte de gente.

Gente que dedica a vida inteira a uma ideia, a uma causa. Que fala com paixão sobre o que faz, sobre o que ainda quer fazer – e a força incessante de cada um deles é impressionante!

Não poderia haver momento melhor para uma crise do que esse de entrar em contato com gente admirável, inspiradora, que todos vocês vão adorar conhecer (os perfis começaram a sair na edição de agosto da Trip).

Ao longo dessas conversas, que podem durar uma hora, mas geralmente duram 5, 6, 7 horas, um dia inteiro, voltei a perceber que uma das melhores coisas do mundo é conversar ouvindo com toda atenção o que o outro tem a dizer. Ando tão fascinada por isso! Você conversa 5, 10 minutos, ok, pode saber algumas coisas sobre alguém. Passou da meia hora, não tenha dúvida: vai descobrir, ao menos um pouquinho, as nuances, o que faz aquela pessoa ser quem é.

Voltar a fazer jornalismo me lembrou do que une tudo que fiz e faço, tanto na profissão que escolhi quanto na outra que descobri ao criar a Contente com a Lu: vontade de compartilhar as coisas do mundo que me interessam e me emocionam. É quando mostro, faço um convite, converso sobre as coisas que elas ficam mais legais de verdade.

Tem momentos em que tudo que a gente precisa é olhar pra dentro, né? E depois ver o tanto de mundo que existe lá fora.

Este post é para agradecer pelas palavras de vocês, que me lembraram da essência deste blog. É muito natural para mim dividir o que me emociona. Pode ser uma foto, uma música, uma história transformadora. O mundo é tão interessante, e eu me empolgo tanto com tanta coisa, que é impossível não voltar a postar por aqui com todo o amor do mundo.

Vocês são foda! Muito obrigada.

_________________________________________________________________________________________________

A foto é de Irina Munteanu.

amor  ·  contente  ·  entrevistas  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  fotografia

#aminhafotomaisbonita

por   /  15/05/2014  /  9:00

Quero convidar vocês para uma seção nova e linda do Instamission! ♡

#aminhafotomaisbonita | Qual é a história da sua foto mais bonita? Nesta nova área de conteúdo do Instamission, queremos ver as fotos e ouvir as histórias mais bonitas de vocês. Vale foto nova ou foto antiga. Preferimos as imagens de sua autoria, mas também vale aquela que fizeram de você em um momento muito especial. Sabemos que para quem gosta de fotografia é difícil escolher apenas uma foto, então sintam-se livres para contar quantas histórias quiserem. Esta não é uma missão semanal, é um conteúdo atemporal que vamos produzir junto com vocês. Vamos olhar todas as fotos e escolher algumas para destacar aqui no nosso perfil aos poucos – porque cada história é tão importante que merece um tempo para ser apreciada, concordam? Não temos um prêmio para oferecer: a ideia é mesmo fazer uma brincadeira e viver a alegria de partilhar com mais gente imagens que nos deixam felizes. Topam? Para participar, basta postar a hashtag #aminhafotomaisbonita nas fotos que desejam enviar, sempre com a história detalhada na legenda. Esperamos ver e ouvir vocês!

No Instagram > @instamission

amor  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  instamission

A armadilha do “Faça o que você ama”

por   /  18/02/2014  /  11:11

Há pouco mais de três semanas, decidimos falar menos, mas trocar mais. Criamos, então, um blog para a Contente > http://contente.vc/blog/

Para nossa surpresa, o feedback foi muito maior do que a gente esperava, o que nos encoraja a continuar pensando cada vez mais na internet que a gente quer.

Semana passada, publicamos uma longa entrevista que fiz com a Bárbara Castro, socióloga, sobre o lema “Faça o que você ama”. Coloco aqui o começo da entrevista. E peço pra que quem se interessar vá lá no blog ler tudo. Foi uma alegria conversar sobre esse tema com alguém tão brilhante. Leiam! > http://contente.vc/blog/a-armadilha-do-faca-o-que-voce-ama/

Vivemos em um mundo imperativo que a toda hora nos sugere com veemência o que devemos fazer para ter uma vida melhor. Seja você mesmo, ame o seu amor, faça o que você ama. Nas paredes das ruas e nos murais da internet, as frases se impõem a todo momento, nos incentivando a sermos mais completos e felizes (muitas delas até já apareceram no nosso projeto Autoajuda do dia, aliás). Mas esse mesmo incentivo, quando feito em excesso, também acaba nos causando uma certa angústia. Afinal, sabemos que a vida é feita também de vulnerabilidade e que ainda vamos falhar muitas vezes, por mais que a gente passe dia após dia em busca dessa satisfação total.

Não tinha idéia de quando o discurso do “Faça o que você ama” tinha começado a aparecer com tanta frequência ao meu redor. Geralmente quando percebo alguma coisa assim, minha primeira reação é achar que todo mundo está sentindo a mesma coisa (ô, pretensão!). Depois costumo fazer o recorte: isso deve ser coisa de nicho, do meu nicho, de gente que faz trabalhos criativos, que consegue inventar sua própria rotina etc. O próximo passo é sair da superficialidade e entender melhor o tema.

Depois de ler uma matéria da Slate que fala sobre como o lema “Do what you love, love what you do”, estampado em pôsteres lindos que compõe a decoração do home office (obrigada por me mandar, Jana!) pode ser uma grande armadilha, encontrei minhas amigas do trainee da Folha para um jantar. Comecei a discutir com uma delas sobre o texto. E qual não foi minha surpresa? A Bárbara tinha passado o segundo semestre de 2013 inteiro dando aulas sobre o assunto!

Fiz uma entrevista com ela. E o que ganhei em troca foi uma aula sobre a história do trabalho. Bárbara Castro é socióloga e doutora em ciências sociais pela Unicamp (Universidade de Campinas). É especialista em discussões sobre trabalho e gênero e atualmente dá aulas no curso do sociopsicologia da FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo).

“Não é todo mundo que pode, efetivamente, largar tudo e botar um mochilão nas costas (e aqui não faço nenhum julgamento moral sobre isso, é só uma questão de oportunidades e de classe), isso gera uma ansiedade absurda em quem já se sente oprimido pelo trabalho”, diz ela na entrevista. “O problema é que o que circula são sempre os casos bem sucedidos. De quem pediu demissão e inventou um negócio bem sucedido. De quem nunca trabalhou em uma firma e vive de frila, rodando o mundo enquanto escreve uma ou outra matéria. Mas o que eu sempre me pergunto é: quem pode, efetivamente fazer isso? Eu acho restrito, ingênuo e glamourizado. Porque amar o que você faz sempre vem acompanhado de ter dinheiro, morar em uma cidade incrível e cara e ser bem-sucedido. É um discurso de felicidade que, além de irreal pra maioria das pessoas, que não vivem de trabalhos criativos que podem ser feitos fora de uma empresa, traz um modelo de felicidade hermético. E acho que o que a gente precisa discutir de verdade é o que existe no trabalho tal como ele é organizado hoje, que nos faz abrir esse flanco entre produção e felicidade.”

A entrevista completa > http://contente.vc/blog/a-armadilha-do-faca-o-que-voce-ama/

As imagens que ilustram a entrevista são da Ana Luiza Gomes.

amor  ·  contente  ·  design  ·  entrevistas  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  internet  ·  trabalho

As mulheres inspiradoras de 2013

por   /  20/12/2013  /  11:11

Uow, que presentão de fim de ano! ♥

Acabo de saber que tô na lista As mulheres inspiradoras de 2013, feita pelo excelente Think Olga!

Mais legal ainda é ver que a lista é cheia de mulheres que eu acompanho e admiro!

É quase uma tradição: todo final de ano, as grandes publicações do país fazem suas listas de pessoas mais influentes. E uma parte desse ritual é colocar poucas mulheres. Esse problema já foi destrinchado várias vezes, mas ainda há quem insista que essa ausência seja justificada – “não existem mesmo tantas mulheres influentes na área X”, é um dos argumentos mais usado. Para provar que isso não faz sentido, criamos essa lista das mulheres inspiradoras de 2013. Ela nasceu de maneira informal durante um debate no grupo de discussão da Olga, o Talk Olga, e não é, nem pretende ser, definitiva. Sabemos que ela é um recorte – seja da nossa classe social, da cidade em que vivemos, da cor da nossa pele e até mesmo dos nossos interesses pessoais. Por isso mesmo, ela não pode parar. Os leitores estão convidados a acrescentarem não apenas novos nomes nos comentários, mas também novas categorias. O importante é provarmos que existem muitos trabalhos relevantes feitos por mulheres, e que eles não merecem ser ignorados. Daí quem sabe as outras publicações não começam a lembrar mais das mulheres nas suas listas de 2014?

Muito obrigada, Think Olga e Fabi Secches!

Vejam a lista completa > http://thinkolga.com/2013/12/19/as-mulheres-inspiradoras-de-2013/

amor  ·  arte  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  internet  ·  jornalismo

#vailaPraias

por   /  19/12/2013  /  13:13

Pessoal, temos novidade da Contente! Apresentamos para vocês o @vailapraias, um guia feito por todos nós, usando o Instagram! Vem chegando o verão e, com ele, a vontade de conhecer praias maravilhosas! Passear, descansar, celebrar, veranear… Para cada desejo, um destino. Para dividirmos nossas melhores descobertas, criamos o @vailaPraias. Funciona assim: basta usar a hashtag #vailaPraias, em fotos novas ou antigas, para compartilhar suas dicas. Toda semana, vamos destacar algumas delas e construir juntos um guia delicioso de praias! Vamos começar? Esperamos vocês!

Vai lá > http://instagram.com/vailapraias

#vailapraias  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  internet

Contente na revista da Gol

por   /  04/12/2013  /  10:10

A Contente é um dos destaques da matéria sobre economia criativa publicada na revista da GOL Linhas Aéreas Inteligentes de novembro! Tão legal entrar no avião e ver o nosso trabalho estampado assim!  ♥

Leiam! > https://www.dropbox.com/s/x0ryz362ow0jp1n/Comportamento.pdf

[Agradecimentos especiais a Luiza Terpins pela entrevista, ao Claus Lehmann pela foto e a Rebeca Storrer, que cedeu essa linda Autoajuda do dia que aparece na imagem!] ️

amor  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  instamission  ·  trabalho

o que inspira a contente?

por   /  03/09/2013  /  8:15

O que inspira a Contente?

Respondemos a essa pergunta em um vídeo para o projeto #meinspira, da Petrobras em parceria com o YouPix!

Vejam o vídeo! ♥

Mais em > http://youpix.com.br/meinspira/entusiasmo-paixao-e-o-que-mais-inspira-dani-arrais-e-luiza-voll-do-instamission-meinspira/

Do YouPix:

Se você tem Instagram (e usa muito), já deve ter se deparado por aí com uma hashtag chamada #Instamission, que convida os usuários fanáticos do aplicativo a tirar fotos dentro de um mesmo tema ou missão.

1a missão, lançada no Instagram pela jornalista Dani Arrais e pela publicitária Luiza Voll em 2011, pedia que os participantes fotograssem um sorriso. Só isso! :)

Vários sorrisos depois, o Instamission virou negócio e mudou completamente a vida da Dani, da Luiza e de todos que participam do projeto a cada semana (alguns temas chegam a reunir mais de 12 mil fotos), construindo um mural colaborativo de emoções e sensações.

No #meinspira de hoje, elas contam de onde saiu a ideia pra criar o projeto, a importância de manter o entusiamo no meio da correria do dia-a-dia e o valor que olhar pra dentro de você mesmo tem no processo de inspiração.

amor  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  internet  ·  vídeo

o favoritos voltou!

por   /  07/08/2013  /  13:26

Hoje é dia de ficar mais feliz com a internet: o Favoritos, o maravilhoso blog da Luiza Voll, voltou! ♥

Ela explica:

Em 2006 eu criei um blog chamado Favoritos. Esse pequeno espaço na internet me deu alegrias infinitas, oportunidades incríveis, um monte de amigos maravilhosos e me fez aprender tanto! Depois de uma longa pausa sem postar (quase 3 anos!), o processo de redescobrir a internet e a saudade de compartilhar me fizeram voltar (além do incentivo dos amigos queridos!). Se quiser acompanhar essa nova fase do blog, vai lá me visitar: www.favoritos.vc 

Vamos todos? > www.favoritos.vc

amor  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  internet

5 links imperdíveis sobre trabalho

por   /  01/08/2013  /  11:43

Vocês acompanham a fanpage da Contente? Se vocês se interessam por temas como trabalho e inspiração, dêem um like! ♥

Aqui, ó > https://www.facebook.com/contente.vc

Aproveito para compartilhar alguns dos links desta semana.

Sobre a imagem acima: no fim, o que importa é o amor e o trabalho, diz Maira Kalman, que pergunta: o que mais poderia ser? > http://thereconstructionists.org/post/56809627144/maira-kalman

Não existe trabalho dos sonhos. Por mais que façamos aquilo que amamos, sempre vamos ter que lidar com chefes ou clientes, colegas, tarefas, deadlines. E tudo que é repetido todos os dias nem sempre pode ser apenas legal, né?

Mashable fez uma lista de motivações para ser mais feliz no trabalho. São elas: encontre tempo para se exercitar, tenha controle sobre o seu tempo, elogie os outros, se desafie, comece a fazer algo fora do trabalho (como uma nova empresa ou um projeto paralelo) e, quando tudo der errado, sorria.

Leiam o post completo > http://mashable.com/2013/07/22/work-happiness/

“Não nos deixam trabalhar no trabalho”, diz Jason Fried, empresário e autor do livro Rework (retrabalhe). “Os locais de trabalho são baseados na interrupção, e a interrupção é a maior inimiga da produtividade e da criatividade.”

Super boa a entrevista dele para a Época > http://glo.bo/160l6Qk

Wonderland | A Short Form Doc on Creative Commerce from Eskimo on Vimeo.

Será que dá para ser plenamente criativo no trabalho e ainda conseguir alcançar satisfação financeira? O documentário “Wonderland” tenta encontrar respostas para essa pergunta. Em 15 minutos, o vídeo criado pelo estúdio Eskimo, de Michigan (EUA), reúne depoimentos de pessoas que trabalham com arte e criatividade e que também fornecem seus conhecimentos para o mercado publicitário.

6 coisas que você pode fazer toda noite e toda manhã para ter dias mais produtivos. Um infográfico ótimo, com várias dicas que conseguimos colocar em prática com facilidade > https://www.openforum.com/infographics/the-6-smartest-things-you-can-do-every-night-and-morning/

amor  ·  arte  ·  contente  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  internet  ·  trabalho