Favoritos

Posts da categoria "amor"

fratura exposta, por silvana saldanha

por   /  08/02/2013  /  9:10

Desamor de Carnaval, por Silvana Saldanha

Era um amor que só crescia e ninguém jamais duvidou. Ficou tão grande que um dia explodiu. Era dia de Carnaval e foi um Deus nos acuda! Todo aquele amor virando pó pelo ar. A moça beijando faceira, o bêbado pela calçada, a mulata que dizia no pé, o homem de sutiã e a turma do funil… ninguém acreditava naquilo. A camélia caiu do galho, o Arlequim chorou pelo amor da Colombina e até o cravo brigou com a rosa. Respingou em todo mundo, mas a banda passou e na quarta-feira de cinzas não teve bandeira branca. O amor que era grande virou chuva de purpurina. O Carnaval acabou e o amor que um dia brilhou, sambou. Fim.

______________________________________________________________________

A foto é de Deco Vicente.

fratura exposta, por sabrina travassos

por   /  07/02/2013  /  10:21

Melhor erro, por Sabrina Travassos

Você chegou numa sexta-feira de Carnaval, eu tinha acabado de levar um fora e de repente vou curar a carência nos seus braços. Já conhecia sua fama de canalha, mas era Carnaval, não ia fazer mal, era só diversão, ninguém ia sofrer, você afirmou, mentiu, eu acreditei.

Há 12 anos que a quarta-feira de cinzas nos acompanha. Há 12 anos que a sua sinceridade me ilude. Há 12 anos que escuto as palavras mágicas: saudade e tesão, tento em vão lembrar quando foi que obrigado e por favor foram substituídas e fizeram um estrago sem tamanho no meu coração.

Não, não foi tudo tragédia… Com você eu vivi os melhores momentos da minha vida, ao seu lado eu esquecia da vida, era tudo uma loucura, intenso demais para uma relação comum.

Não foi só paixão e sexo, foi  amor, só que um amor mal administrado, por isso que foi bom.

______________________________________________________________________

A foto é de Alexis Mire.

as idades do amor

por   /  05/02/2013  /  9:32

Sou apaixonada pelos Amores Anônimos!

As pessoas mandam fotos tão lindas, mas tão lindas que me deixam emocionada ♥

As três mais recentes mostrar o amor adolescente, o amor jovem e o amor na terceira idade.

As fotos são de @barbaracunha, @rayluc e @juperiscinotto.

Lindas, né?

Vocês já seguem o perfil @amoresanonimos no Instagram? Façam isso!

Vejam mais > http://instagram.com/amoresanonimos/

curso de skate, eu fiz!

por   /  04/02/2013  /  9:04

No fim do ano passado recebi um convite inusitado: quer fazer um curso de skate? De skate para mulheres? Fiquei com uma interrogação no meio da testa e pensei: nada a ver, né? Sou a mais sedentária, nunca subi num skate, o que é que eu vou fazer num curso desses?

Um pouco depois, pensei: a gente vive querendo experimentar coisas diferentes, então por que não tentar?

Era sábado, o parque Ibirapuera estava lindo e cheio de gente. Andei um pouco e encontrei várias meninas com longboards nas mãos. Me juntei ao grupo da Perestroika, fui conhecendo uma, outra, chegaram os professores, que foram se apresentando e dizendo o que já fizeram na vida. Um deles era o Roger Mancha, que tem mais de 20 anos de atividade e um monte de títulos nas costas.

Tinha perdido a aula teórica, porque tava viajando, e fui direto pra prática. Capacete, cotoveleira, munhequeira e joelheira, aquele look de criança que tá aprendendo e não pode se machucar.

O primeiro desafio era ficar em pé no skate. Vocês ficam aí achando que é a coisa mais fácil do mundo? Né não! Depois de umas tentativas, rolou. Consegui ficar em pé, consegui usar a perna direita pra impulsionar o movimento… Grande conquista!

Depois de uma hora, já consegui andar sozinha! Foi meio inacreditável, não sabia que dava pra aprender tão rápido. Uma das partes mais legais é que os professores ficam do seu lado, com toda a paciência do mundo, e vão te ensinando cada coisinha.

Depois de umas duas horas de tentativa, com o Mancha de apoio, eu já conseguia descer uma parte do parque que é mais inclinada. Ia e voltava com a Giu, a Alemoa, adorando aquela nova atividade na vida.

Já tava achando o máximo quando ele me falou: agora esquece o skate, deixa o seu corpo no comando e olha a vista. Quando eu olhei pra frente, sem me preocupar em cair… Que sensação maravilhosa! Deslizar bem rápido e ver um monte de verde na sua frente, ouvir o barulho das pessoas brincando, passeando, andando em outros skates… Foi ali que o negócio me pegou!

Depois desse dia, ainda rolou mais uma aula, daquela vez com os professores exibindo suas manobras radicais que todas as meninas ficaram babando e sonhando em um dia fazer o mesmo.

E mais depois ainda rolaram vídeos de skate, tentativas de encontro e um monte de mulher empolgada falando do assunto num grupo do Facebook.

Foi legal demais! Saí de casa achando que voltaria com o joelho sangrando, a perna ralada, toda sem jeito, e voltei com a sensação de que a gente tem muitas coisas pra desbravar na vida! E que é sempre bom tirar os olhos do chão e ver a vida passar de frente.

Para saber mais:
http://www.perestroika.com.br/sp/swag/

(Obrigada, Perestroika e Agência Lema, pelo convite!)

ações  ·  auto-ajuda  ·  escreve escreve  ·  especial don't touch  ·  fotografia

dominguinho

por   /  03/02/2013  /  20:03

Domingo, o dia universal da melancolia, da tentativa de fazer um monte de coisas pra evitar pensar em outras. Ou de fazer nada e mudar essa lógica.

Fiz uma mixtape com umas músicas que adoro ouvir em dias assim ♥

Tem Phyllis Dillon, Pulp, Alabama Shakes, Mogwai, Delgados e mais outras bandas lindas.

A foto é de Kim Koster.

Aproveitem o fim do dia para ouvir, ou deixem pra fazer isso durante a semana, vai ser tão bom quanto!

amor  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  mixtapes  ·  música

fratura exposta, por tita de paula

por   /  03/02/2013  /  15:55

Turbilhão, por Tita de Paula

Tentou se saciar como um louco, mas pela sede que ficou, percebeu que foi pouco. Num turbilhão, pensou na línguas que se tocavam, nos pelos na nuca trêmula, na respiração. Difícil renúncia. O óbvio que se fez de rogado, hoje lateja na carne e na mente insana. De solidão, emudeceu, sem explicações. Tentando se livrar do martírio das ações, mais uma vez emudeceu diante do momento desregrado. Naquele lugar, nada o pertencia, só um amor inerente. Então, pediu que tirassem o seu retrato. Pediu que fizessem um registro das suas formas, do seu rosto inerte e dos raios de felicidade que ainda continham nele. Queria esse registro. Era preciso estancar a luz que ainda tinha em seus olhos, sem maquiagem nem verbos. Congelou o sorrisoo
. E a carne do lábio insistia em tremer. Cada vez mais convencido da imagem que via, o intelecto não resolveu a questão. Como não sentir o chão se abrir como um pesadelo? Não negava a rejeição, mas também não sucumbia aos olhares alheios, viris, pelejantesE, assim, procurou os seus vários eus, ficou nu de vaidade, cheio de flashes. Perdidos como um dia de cão. Suados, a cada movimento. Sóbrios, como um velho sentimento. E o amor? Vive a morrer… De amor.
______________________________________________________________________
A foto é de Damien Rayuela.

dont touch my mixtape | festa de 31 anos, por cris lisboa

por   /  31/01/2013  /  7:23

O fim de semana tá chegando, o Carnaval também, então nada melhor do que comemorar com uma mixtape!

A Cris Lisboa, querida que só ela, fez uma mixtape para celebrar seus 31 anos. E explicou:

Tenho 30 há pelo menos 10 anos. Só que dia destes fiz 31. Confesso que estranhei. Eu não devia ser outra? Ter menos camiseta, mais apego, um carro, um Tiffany, uma agenda, um cansaço de sonho? No entanto, eu sigo tão eu. Uns tons a menos, é verdade. E com coragem de assumir que meu amor por pulseiras é quase igual ao meu amor por Marx. Que sinto sono em shows. E que meus sonhos eram outros. Por isso e por outros muitos, decidi que festa não haveria. Um jantarzinho entre íntimos, isso sim cairia bem. Disposta a me render ao inevitável, fui para a Torre, o apartamento 24 que fica no 4o andar sem elevador e, obviamente ofegante encontrei a vida real. Meus amigos de infância, três caixas de espumante e uma TV que se transformou em karaokê. Perdi a unha do dedão dançando funk, fiz um discurso que começava com “Voxêis”, coloquei um monte de presentes em cima da cama, comi o bolo de chocolate da minha irmã com calda extra, descobri que decididamente não posso mais acompanhar o Fábio Júnior no refrão de “quero saber bem mais que meus vinte e poucos anos” e que isso, meu bem, é exatamente o que faz com que a vida tenha tanto som e fúria. Exatamente agora. Festa houve, festa há, vem comigo comemorar?

Na seleção, Madonna e Shakira, Ney Matogrosso e Zeca Pagodinho, MC Leozinho e Thiaguinho, Caetano Veloso e Rita Lee e mais algumas bandas e cantores que animam a pista!

Para ilustrar, escolhi uma foto de Lukasz Wierzbowski.

Vamos ouvir? ♥

amor  ·  especial don't touch  ·  fotografia  ·  mixtapes  ·  música