Favoritos

Posts da categoria "escreve escreve"

twitter

por   /  23/04/2008  /  18:54

140 letras ou menos – textos supercurtos são a base dos microblogs, que trazem notícias, expõem o dia-a-dia de internautas e viram febre na rede; twitter ganha destaque e já tem 7% de brasileiros

usuários utilizam twitter para dialogar

raio-x

mídia, educação e publicidade usam micromensagens

projeto apresenta processo de criação de reportagens

‘twitter me tirou da cadeia’, diz estudante

pownce e tumblr acirram concorrência entre microblogs

* na foto, a publicitária bruna calheiros, do sedentário & hiperativo, em clique de carol guedes/folha imagem

come a little bit closer

por   /  20/04/2008  /  0:17

eu tentava acreditar em deus quando estudava em um colégio católico. cheguei até ver as alpercatas de jesus quando estava na segunda série. eu me esforçava, tentava, mas não sentia o que todos os meus coleguinhas diziam sentir: a fé. aquela elevação de espírito que transformava até o mais escabroso problema em uma simples provação. eu tentava, queria, mas num chegava lá.

sete, oito, dez anos depois, alguma coisa próxima de tudo isso aparece assim, de repente, pelo dvd da sala. é neil young no show “heart of gold”, que ele fez depois de descobrir que tinha um aneurisma e depois de perder seu pai.

eu amo neil young há uns bons anos. já tinha visto vídeos, trechos de shows. mas “heart of gold” é uma celebração, um culto na igreja dos sentimentos mais bonitos do mundo _até mesmo quando eles te fazem sofrer e te transformam em uma coisa que você ainda não sabe ser.

em cada letra, em cada tom de voz, neil encanta e comove. te faz chorar por ser tão sincero. eu não tenho medo de soar brega ou clichê com frases desse naipe, porque é a simplicidade de uma música como “here for you”, que ele fez pra filha, que me comove:

when your summer days come tumbling down
and you find yourself alone
then you can come back and be with me
just close your eyes and i’ll be there
listen to the sound
of this old heart beating for you
yes i’d miss you
but i never want to hold you down
you might say i’m here for you

o que neil young canta não é só música. o que ele escreve não é só poesia. e se existe algum sentimento próximo ao que eu tô sentindo agora é o bliss de bertha young.

amor  ·  analyze this  ·  escreve escreve  ·  música

tse vai controlar campanha na internet

por   /  02/04/2008  /  16:27

Sem Facebook, MySpace e YouTube, provavelmente a campanha de Barack Obama à Presidência dos EUA não teria alcançado tanta repercussão. O “candidato 2.0”, que tem perfil em redes sociais e trava debates on-line, conseguiu arrecadar US$ 135 milhões, até janeiro, via doações de internautas.

A força da rede em campanha eleitoral, no entanto, deve passar longe das terras brasileiras. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou as condutas vetadas para a campanha municipal de 2008.

De acordo com o artigo 18 da Resolução 22.718, “a propaganda eleitoral na internet somente será permitida na página do candidato destinada exclusivamente à campanha eleitoral”.

Isso significa que apenas os candidatos poderão promover suas propostas quando começar o período eleitoral, em 6 de julho. Se um eleitor quiser fazer propaganda em seu blog ou no Orkut, poderá ser impedido -também há risco de multa para ambos.

“Ao proibir a utilização dos recursos gratuitos que estão disponíveis na rede, o TSE beneficia quem controla os canais da “mass media” e prejudica quem tem maior articulação na rede”, analisa o doutor em ciência política Sérgio Amadeu.

De acordo com o presidente do TSE e ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio Mello, o objetivo é equilibrar a campanha. “Se não, quanto maior o poder de penetração do candidato e seu poder econômico de arregimentar gente para ter blog, ele terá maior propaganda, desequilibrando a disputa”, afirmou em entrevista por telefone à Folha.

Espera
Consulta ao TSE feita pelo deputado federal José Aparecido (PV-MG) questiona se será possível usar ferramentas da internet para angariar votos -como marketing por e-mail, blogs, perfis em redes sociais etc. A consulta 1.477 ainda precisa entrar na pauta do TSE e ser avaliada pelos ministros -isso deve ocorrer até julho.

matéria minha no caderno informática de hoje

empty/full

por   /  18/03/2008  /  11:22

 foto.jpg

quando se deparar com um “NÃO INSISTA, POR FAVOR” (assim mesmo, em caps lock), dê meia volta. não faça como aqueles que, mesmo diante da mais burocrática das burocracias, chegam a repartições públicas, ouvem um não seguido de outro, com o tom de má vontade que só as pessoas com bronze amarelo-acizentado de escritório conseguem ter, e ainda assim insistem, pedem pra dar um jeitinho, pra o senhor, seu moço, fazer uma gentileza, porfavorpeloamordedeusentendaoqueeuestoupassando.

tem gente que não é de delicadezas. que tem um coração enorme, mas tortuoso, onde você só consegue entrar naqueles momentos de bliss _e eu nem tô falando do iogurte. mas, no dia-a-dia, o caminho é difícil, o coração trava, vira bicho. e bicho, quando sai da jaula, machuca. e se machuca uma, duas, três vezes, magoa o que já estava ferido. magoa o machucado _essa expressão que eu adoro.

por uma única vez, é preciso entender que 18h01 não é hora de atender ninguém. chegou atrasado porque quis, e não tem trânsito, imprevisto, um simples não deu que atrase o relógio. por uma única vez, é preciso deixar de reclamar, de pedir o que você acha que merece _sabe aquela batata do mcdonald´s que veio só com 60% do pacote? deixa pra lá. deixe a atendente até cuspir no pacote, só o pegue, veja se vale a pena ou não, e vá. se quiser brigar depois, brigue. se quiser mudar, mude. mas, por uma única vez, deixe tudo como está.

vai doer. e você nem imagina o quanto. mas, de repente, pode chegar uma notícia ainda mais inesperada. e talvez um colorido incandeie um pedacinho de você.

* foto no all the color

mallu magalhães no blog circuito integrado

por   /  05/03/2008  /  19:37

malu11.jpg

Fiz um post pro blog Circuito Integrado, que é uma extensão do caderno Informática, da Folha de S.Paulo, sobre Mallu Magalhães:

Mallu Magalhães, cantora paulistana de apenas 15 anos, também foi assunto no caderno Informática de hoje. Depois de colocar quatro músicas de sua autoria no MySpace, a menina viu sua vida dar um giro de 180º. O burburinho começou nos blogs e foi para a grande imprensa _Mallu foi capa da Ilustrada, do Folhateen e virou assunto da Escuta Aqui, coluna de Álvaro Pereira Júnior. Os convites para shows surgiram aos montes, assim como a quantidade de pessoas querendo se tornar amigas da menina, principalmente em redes sociais, como o Orkut e o MySpace.

“No MySpace já aprovei mais de 4.500 pedidos. No Orkut, meu perfil ficou lotado. Criei outro, mas mesmo assim tive que recusar muita gente, porque não cabia mais. Tem dia que eu penso: vou tirar meia hora só para aceitar; mas é tanta gente, que eu clico, clico e não acaba. Depois de 280 pessoas você não agüenta mais!”, disse Mallu, em entrevista à Folha na tarde de sexta-feira. “Me esforço, mas não consigo acompanhar o ritmo. E fico até triste. Mas sempre que dá eu tento. Gosto de, pelo menos, deixar um recado para a pessoa, agradecendo.”

Mallu escolheu colocar suas músicas _”Don´t You Leave Me”, “Tchubaruba”, “J1” e “Get to Denmark”_ no MySpace pela praticidade que o site oferece. “Até para aceitar amigos é fácil, dá para aprovar dez [pedidos] de uma vez só. Para pôr música e foto também é bem fácil.”

A relação com a internet vem de cedo. “Para mim, internet é música. Gosto de procurar artistas, uso bastante o Google. E agora também procuro o que as pessoas falam de mim”, disse. Para as críticas maldosas, Mallu nem liga. “Gente ruim sempre tem, né? Eu sou saudável, tenho amigos, família. Sou feliz. Pra quê eu vou ligar?”

Sobre as propostas de gravadoras (tem quem diga que seis empresas já entraram em contato), Mallu despista. Mas afirma que vai continuar usando a internet para mostrar sua música. “Eu acho que nunca vou largar a internet, afinal ela sempre foi minha aliada.” A paixão pelos encartes de CDs a deixa em dúvida sobre se lançaria seu futuro disco totalmente on-line. “O maior problema é que eu gosto muito de encarte. Sonho em fazer o meu, cheio de desenhos, de coisas bonitas… Até tenho alguns!”

* A foto é de Thiago Bernardes/Folha Imagem