Favoritos

Posts da categoria "arte"

the sartorialist, a visual life

por   /  07/01/2011  /  15:08

Scott Schuman é tema de um mini-documentário da Intel, chamado “Visual life”

You never know what it is, what that thing is that draws you to that person but you just let it happen. It seems odd but its almost like going out there and letting yourself fall in love a little bit every day, letting yourself be seduced a little bit every day.

Mais em > http://thesartorialist.blogspot.com/

arte  ·  etc  ·  fotografia

oh, stella

por   /  22/12/2010  /  19:55

A Stella Artois preparou uma garrafa comemorativa pra esse fim de ano, no formato de uma garrafa de champagne! A minha já tá gelando pro Natal  =)

No site da Stella você consegue ver a garrafa e ainda faz um vídeo personalizado pra acompanhar o presente. Vão lá! > http://www.stellaartois.com/

ações  ·  etc  ·  festa  ·  internet

tempo, tempo, tempo

por   /  21/12/2010  /  13:52

Excelente a matéria “Construa o seu tempo”, no caderno Equilíbrio da Folha

Construa o seu tempo > http://www1.folha.uol.com.br/fsp/equilibrio/eq2112201006.htm

IARA BIDERMAN
DE SÃO PAULO

Preciso fazer uma entrevista sobre o tempo. E tem que ser hoje. Para encaixar minha urgência nas agendas alheias, as conversas são marcadas por e-mail e feitas por telefone.
Do outro lado da linha, uma entrevistada comenta que, enquanto conversa, aproveita para arrumar a bagunça em cima da mesa. Mais uma dessas pessoas multitarefas, que fazem mil coisas ao mesmo tempo e vivem lamentando a falta dele?
Não. Sem lamentos e sem dispersão mental, quem fala comigo é a monja Coen, primaz da Comunidade Zen Budista. “Se você estiver presente no que está fazendo, tem tempo. Se a mente está voltada para outras coisas, não”, afirma.

ATENÇÃO DIVIDIDA
Mas, então, não é para fazer só uma coisa de cada vez? “Tem coisas que dá para fazer ao mesmo tempo. Não posso conversar com você e ler os papéis em cima da minha mesa, mas posso arrumar os objetos. Se for algo que não exige divisão da minha mente, por que não aproveitar?”, pergunta.
Com esse pequeno exemplo, a monja mostra que estar inteiramente presente no que faz e ter tempo não são coisas tão estratosféricas quanto podem parecer para a maioria de nós, mais acostumada à sensação cotidiana de ansiedade pelas tarefas ainda não cumpridas.
Parar de pensar em coisas que não existem ou não podem ser resolvidas no momento é uma forma de usar melhor o tempo.
“Não dá para brigar com o tempo, porque ele não é algo separado de nós, que está nos escapando. Nós somos tempo, ele é nossa vida. O que importa é o que fazemos com ela”, afirma.
A coisa fica um pouco complicada porque nossa vida se passa nesse mundo que está sempre nos acelerando, segundo a terapeuta corporal Andréa Bonfim Perdigão, autora do livro “Sobre o Tempo” (ed. Pulso).
“Queremos existir com a velocidade da tecnologia, que é rápida e dá a ilusão de que podemos fazer tudo simultaneamente”, diz.
Perdigão conta que começou a refletir sobre o assunto ao observar como as pessoas que chegavam ao seu consultório tinham pressa para se livrar da dor, desprezando o tempo natural da cura.

RITMOS DO CORPO
Para ela, as pessoas querem existir na velocidade da tecnologia, mas os ritmos do corpo continuam os mesmos: precisamos das mesmas horas para fazer a digestão ou dormir, dos mesmos nove meses para dar à luz etc.
“É possível viver pressionando a saúde desse jeito? Acredito plenamente que dá para lidar com o tempo, mas temos que fazer escolhas, abrir mão não de uma, mas de dez coisas. Isso é um exercício de resistência diário, porque as demandas externas vão continuar te pressionando a fazer tudo.”
Se a escolha for errada, paciência, aconselha a monja Coen. “Não é para se lamentar, isso seria perda de tempo. Quem sempre acha que entrou na fila errada e fica mudando para a outra não chega a lugar nenhum.”
Uma forma para equacionar melhor as horas a partir de escolhas (e renúncias) é olhar mais longe.
Planejamento estratégico, diriam os mais pragmáticos. Nada contra, muito pelo contrário. Organizar e planejar não tira o sentido da vida, pode dar mais tempo para ela.
“Saber usar o tempo é saber viver a vida. Estar no “aqui e agora” não é essa coisa mágica de fluir com o cosmos e deixar todo mundo te esperando porque você sempre chega atrasado aos compromissos”, ensina a monja.
Simples e óbvio: para fluir com o tempo e deixar de brigar com ele, compre uma agenda. E use.

TEMPO PSICOLÓGICO
Além do limite de velocidade corporal, o tempo psicológico que levamos para assimilar, entender ou apreciar qualquer coisa também não acompanha a rapidez das informações e dos estímulos contemporâneos.
“Somos solicitados a experimentar diferentes tempos simultaneamente. Isso é como viver várias noções de tempo sobrepostas, e ainda não aprendemos a lidar com isso, porque subverte as noções clássicas de temporalidade”, diz o psicanalista Bernardo Tanis, editor da Revista Brasileira de Psicanálise.
O físico André Ferrer Martins, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, lembra que a noção de tempo não é única para todas as civilizações, épocas ou culturas.
“O senso comum do tempo, na nossa sociedade, está muito mais próximo da perspectiva histórica e linear do cristianismo e do conceito do século 18 do físico Issac Newton, que afirmou que o tempo tem existência própria e é igual para todos.”

MULTIPLICIDADE
As definições dos novos tempos, múltiplos e ultrarrápidos, ainda estão sendo elaboradas, segundo o psicanalista BernardoTanis. “Estamos aprendendo a lidar com essa multiplicidade, mas ainda não sabemos que tipo de pessoa está sendo criada com isso.”
O psicanalista e filósofo Marcio Tavares D’Amaral, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, acredita que o sujeito dessa época hiperacelerada vive o futuro -que é um tempo virtual, aquilo que ainda virá ou não. “É irreal, mas nos enxergamos nele. O tempo que interessa hoje, em que vale a pena investir, é o futuro.”
E isso é ruim? “A ideia de voltar a outro tempo é reativa, ressentida. Nada disso é para ser eliminado, nem será. Mas talvez devêssemos nos empenhar na procura do equilíbrio entre as dimensões reais e virtuais da vida. Podemos passar menos horas consumindo tecnologia, sem abrir mão dela.”
O caminho pode ser aprender a discriminar as infinitas ofertas do mundo e se esquecer delas de vez em quando.
“Com a roda viva de estímulos, perdemos a barreira que nos ajuda a discriminar o que é necessidade, vontade pessoal e o que vem de fora, e nunca nos saciamos. O mundo nos convida a ficar sempre ligados, mas o psiquismo humano também precisa se desligar de tempos em tempos”, diz Tanis.

_________________________________________________________________________________________

ESTRATÉGIAS PARA GANHAR TEMPO

Técnicas de organização melhoram nossa relação com relógio e calendário

PLANEJE COMO UMA EMPRESA
As metodologias de planejamento empresarial podem ser adaptadas para a vida pessoal. O princípio é o mesmo: programar ações e determinar prazos, de acordo com seus objetivos

A organização do tempo começa com a definição do objetivo em longo prazo. Em seguida, a avaliação do que é preciso fazer, em prazos menores e consecutivos, para alcançá-los. É o seu projeto

Depois, são listadas todas as atividades que se repetirão ao longo dos meses, gostemos ou não: pagar contas, ir ao mercado, garantir que a roupa que você vai vestir estará lavada e passada. São os processos

Organizando tudo o que é preciso para deixar girando a máquina do dia a dia, o projeto final (objetivos) é decomposto em parte menores, até chegar às tarefas. Os prazos são calculados para fazer cada atividade de seu projeto

DIMINUA A ANSIEDADE
Uma forma de não brigar com o tempo é parar de pensar nas coisas que não conseguiu fazer ou terminar. Em vez de contar só com a força de vontade para isso, anote o que ainda precisa ser feito em um sistema confiável: um caderno, uma pasta no computador ou mesmo o celular

Se você se acostumar a revisar essas anotações no final do dia, não ficará pensando nelas enquanto faz outras atividades inadiáveis

Organize suas anotações em listas diferentes: a das coisas que obrigatoriamente têm que ser feitas no dia (como uma reunião de trabalho ou consulta médica), a das que terão que ser resolvidas em próximas ações, as que exigem uma série de atividades feitas em um período mais longo

As listas são revisadas semanalmente, quando você limpa o que já foi feito e reordena as pendências.

FAÇA AS PAZES COM A AGENDA
O velho e bom método de organização. Como o tempo é algo muito abstrato, os horários marcados no papel mostram as cotas fixas que você tem por dia. Ajuda a ver o que dá ou não para realizar e a fazer suas escolhas

A agenda ajuda também a “alocar” horas para atividades futuras, necessárias ou desejadas. Como você não pode armazenar o tempo, tem noção de quando ele sobra, para ser usado

Fonte: YURI LOTT, especialista em gestão de projetos e criador do site Organização Pessoal

_________________________________________________________________________________________

A foto é daqui
etc  ·  fotografia

no ônibus

por   /  30/11/2010  /  22:03

Por Raquel C., do Não sente ao meu lado > http://naosenteaomeulado.blogspot.com/

bom, aí eu tava lá chorando no ônibus.
não que eu seja descontrolada. nada a ver. sou uma pessoa dinâmica e ligada nas últimas estratégias de otimização de tempo. tô de bobeira no ônibus, como posso aproveitar esses minutos ociosos? dando uma choradinha. que aí eu chego em casa e já passei por essa etapa, posso me matar direto.
enfim, eu tava lá. chorando no ônibus, meio de lado, olhando pra janela. o ônibus cheio, mas não muito, algumas pessoas em pé. aquele calor senegalesco. esbarram na minha cabeça. ok.

esbarram de novo.
de novo de novo de novo.

notei uma certa sincronia e imediatamente pensei: tem alguém batendo com o pau na minha cabeça.
não me perguntem como eu soube. é todo um instinto para coisas inúteis. olhei de ladinho e tcharam! uma pessoa de pau duro estava se aproveitando dos mínimos movimentos do ônibus pra contemplar meus cabelos com uma pirocada.
nesse ponto você suspende todas as atividades e pensa que sua vida é uma piada muito ruim. ou então é de um humor tão sofisticado* que você, por ser tosca, não consegue compreender.
por essas e outras que nem valem ser mencionadas, cheguei em casa e concluí que ainda é 2009. nunca saímos de 2009. 2010 é só um fake desse ano interminável e sem noção.
faz parar.

(*isso significa que trocadilhos envolvendo a expressão “foder com a sua cabeça” não estão permitidos. abracinho.)
_________________________________________________________________________________________
A foto é da Amber Maria Chavez
etc  ·  literatura

afinal, o que querem as mulheres?

por   /  30/11/2010  /  21:34

Existe vida inteligente na TV brasileira _ela dura poucas horas durante a semana e, provavelmente, você vai acompanhá-la mais pelo YouTube do que pela sua TV fininha full HD, mas não deixa de ser uma alegria. Assisti à estréia de “Afinal, o que querem as mulheres?” na TV e, agora, acabei de ver o segundo episódio no YouTube. Roteiro inteligente, edição maravilhosa, ótimos atores (viva o charme meio desajeitado de Michel Melamed, a sensualidade de Paola Oliveira) e trilha sonora espetacular (que resgata músicas sensacionais como “A white shade of pale”, do Procol Harum), além de frases como “Estamos todos presos do lado de fora de um abraço”.

Recomendo muito: http://especial.afinaloquequeremasmulheres.globo.com/

amor  ·  arte  ·  etc

idéias, idéias, idéias

por   /  30/11/2010  /  0:45

Where do ideas come from?, por Seth Godin

  1. Ideas don’t come from watching television
  2. Ideas sometimes come from listening to a lecture
  3. Ideas often come while reading a book
  4. Good ideas come from bad ideas, but only if there are enough of them
  5. Ideas hate conference rooms, particularly conference rooms where there is a history of criticism, personal attacks or boredom
  6. Ideas occur when dissimilar universes collide
  7. Ideas often strive to meet expectations. If people expect them to appear, they do
  8. Ideas fear experts, but they adore beginner’s mind. A little awareness is a good thing
  9. Ideas come in spurts, until you get frightened. Willie Nelson wrote three of his biggest hits in one week
  10. Ideas come from trouble
  11. Ideas come from our ego, and they do their best when they’re generous and selfless
  12. Ideas come from nature
  13. Sometimes ideas come from fear (usually in movies) but often they come from confidence
  14. Useful ideas come from being awake, alert enough to actually notice
  15. Though sometimes ideas sneak in when we’re asleep and too numb to be afraid
  16. Ideas come out of the corner of the eye, or in the shower, when we’re not trying
  17. Mediocre ideas enjoy copying what happens to be working right this minute
  18. Bigger ideas leapfrog the mediocre ones
  19. Ideas don’t need a passport, and often cross borders (of all kinds) with impunity
  20. An idea must come from somewhere, because if it merely stays where it is and doesn’t join us here, it’s hidden. And hidden ideas don’t ship, have no influence, no intersection with the market. They die, alone.

_________________________________________________________________________________________

A linda arte que ilustra o post é de Brandi Strickland

arte  ·  etc  ·  internet