Favoritos

fratura exposta, por b.

por   /  28/01/2013  /  10:26

Dois-em-um, por B.

Eu te perdi numa semana dessas depois do Carnaval. Te perdi pro mundo. Mas você merece o mundo, não podia desperdiçar essa chance. Eu sei disso, todo mundo sabe disso, mas queria que você tivesse ficado aqui comigo. 

Eu te ganhei numa dessas festas que ia pra aliviar a cabeça de um amor perdido depois do Carnaval. E foi tão forte que fiquei tonta. Te ganhei assim de surpresa, no impulso. Quando dei por mim, não sabia mais o que fazia com tanto carinho e tanto cuidado. Então resolvi ser sua de verdade. 
 
Mas como ser dele se eu ainda sou sua? Se é por você que ainda tocam algumas músicas minhas? Como ser dele se você ainda é meu? Eu queria poder ignorar todos esses anos e todas as nossas conversas e dizer que somos só amigos e que isso passa, que é só acostumar. Mas não acredito mais que é questão de tempo. 
 
Foi em questão de tempo que me deixei apaixonar. Hoje não sei mais ser sem você. Sem sua delicadeza, sem seus abraços (são os melhores do mundo, acredite). Não sei mais viver sem sua verdade. Você salvou minha vida e talvez não saiba. Você me devolveu a esperança e me fez enxergar, de novo, o amor. 
 
Pouco me importa se você não acredita, mas amo os dois ao mesmo tempo, de jeitos diferentes e muito inteiros. Pouco importa, porque você não sabe o que se passa comigo, nem nunca vai saber. Ficam só as lágrimas e sorrisos e alguns rabiscos a serem revelados. Fica só o vazio da incerteza e o cheio do coração. Essas coisas de amor são deveras complicadas, devia era ter acreditado na minha vó desde o início. 
______________________________________________________________________
A foto é da Kelly Carpenter.

4 Comentários Deixe seu Comentário

  • Paula Maria • 28.01.2013 @ 10:53 responder

    Isso me lembrou uma fase minha, idos de 2006. Que coisa, hm?

    Pra mandar texto pro fratura, mando pra onde?

    beijos.

  • Grã • 28.01.2013 @ 19:14 responder

    Quem nunca teve o coração repartido entre dois amores que atire a primeira pedra.

Deixe seu comentário