Favoritos

fratura exposta, por déborah de brito

por   /  11/03/2013  /  8:03

As cores, por Déborah de Brito

Vermelho, azul, amarelo, laranja, rosa, roxo e verde. Essas eram as cores que você pintava os meus olhos para te enxergar. Nada de cores frias ou tons que se assemelham a despedidas e à frase que todos temem “precisamos da um tempo”, e sim cores de alegria e de “amo você” e “sinto sua falta”.

Todas aqueles dias de sol, de cor laranja quase se avermelhando, que passamos juntos se foram na velocidade de um soluço de choro, baixinho, desesperado, quase adormecendo e deixando cada gota de lembrança no travesseiro. É incrível como o sentimento de gostar de alguém faz com os dias passem depressa, o emprego pareça aturável, as filas de banco, divertidas, dias de chuva serem perfeitos e problemas financeiros parecerem bobagem, afinal, você tem todas as cores de que você precisa para derramar em cima desses problemas, e é aí que a cor lilás aparece e grita de uma forma doce: ”Sou seu. Você é minha.”

Mas e o que fazer quando te roubam essas cores?

Aquelas cores que ficavam estampadas no meu rosto todos os dias em que você acordava, olhava para o lado e eu não me sentia culpada de me atrasar para o trabalho mais uma manhã, só para ficar cinco minutinhos observando a sua fonte de cores dormir.

Quando os tons de despedidas chegam, as pessoas chegam a relutar diante do sentimento e do discurso sufocante: “Não! Não me conformo. Mas como isso foi acontecer comigo, com a gente? Justo com a gente, hein? Como você pode desistir/preferir a minha ausência a continuar caminhando nos caminhos que trilhamos de alegria, companherismo, mãos dadas, corpos quase que entrando um no outro, noites acordando para te preparar um chá para o seu estômago que sempre anda mal (você precisa ir no médico, cara.), compras e arrependimentos de gastar dinheiro assim que a notinha sai da maquininha, risadas, dancinhas improvisadas dentro do carro com qualquer música que a rádio nos desse. Ah! Como você pode querer isso?”

E é aí que começamos a recolher as tintas, pincéis, molduras, aventais e aquarelas.

Eu só queria te dizer que eu gostaria muito que você voltasse a pintar os meus olhos e deixasse eu pintar os teus.

______________________________________________________________________

A foto é de Shelby Tanner.

Deixe seu comentário