Favoritos

go forth

por   /  10/08/2011  /  11:00

Qual é o legado que você deixa no mundo? O que você faz pra que esse mundo seja um lugar melhor? Não vale ficar de braços cruzados, mas sim tentar criar o seu jeito de melhorar as coisas, né?  =)

É a partir desse mote que a Levi’s lança sua nova campanha, a Go Forth, que é definida como “um grito de guerra para criar uma mudança positiva no mundo”. Afinal, diz a campanha, esses não são tempos fáceis, mas são os nossos tempos.

Vejam o vídeo, que é bem bonito!

E, para não ficar só no discurso e no belo vídeo, a Levi’s criou em sua fanpage no Facebook uma ação prática: a cada semana um projeto pioneiro estará disponível para as pessoas apoiarem.

O primeiro é o Water.org, uma organização sem fins lucrativos comprometida a fornecer água potável e saneamento para pessoas em países em desenvolvimento. Quem curte a marca é convidado a fazer parte do objetivo de atingir 100.000 compromissos no Facebook e ajudar a levar água limpa para até 8.000 pessoas, por toda a vida.

Eu já curti! E vocês?  =)

Pra finalizar, fiquem com o poema de Charles Bukowski que inspirou o vídeo:

The Laughing Heart

Sua vida é a sua vida.
Não deixe que ela seja esmagada na fria submissão.
Esteja atento.
Existem outros caminhos.
E em algum lugar, ainda existe luz.
Pode não ser muita luz, mas ela vence a escuridão.
Esteja atento.
Os deuses vão lhe oferecer oportunidades.
Conheça-as.
Agarre- as.
Você não pode vencer a morte, mas você pode vencer a morte durante a vida, às vezes.
E quanto mais você aprender a fazer isso, mais luz vai existir.
Sua vida é a sua vida.
Conheça-a enquanto ela ainda é sua.
Você é maravilhoso, os deuses esperam para se deliciar em você.

Mais Levi’s > http://www.facebook.com/Levis

2 Comentários Deixe seu Comentário

  • ana valéria • 10.08.2011 @ 11:30 responder

    poema lindo…

  • P • 16.08.2011 @ 04:25 responder

    “um grito de guerra para criar uma mudança positiva no mundo”???

    Hmmmm….

    Seria bacana se as grandes marcas parassem de fabricar seus jeans e roupas com mão de obra (semi)escrava. Seria uma mudança positiva, não?
    O pessoal filmado no doc “China Blue” e tantos outros seres humanos agradecem.

Deixe seu comentário