Favoritos

o amor silencioso e quieto

por   /  29/04/2010  /  15:29

Prefiro o amor silencioso e quieto:  um sentimento que não foi feito pra todo mundo frequentar.

Casamento é uma tentativa de fortalecer um laço que tem a fragilidade como essência – e aí mora sua magia. Deve-se tomar cuidado com a armadilha de ter que ser para sempre. A obrigação é inimiga do desejo. Ignorar a promessa de eternidade talvez seja um bom começo para quem quer ficar junto o resto da vida.

Para uma relação, levam-se problemas, histórias, medos, frustrações. Mas não é essencial casar-se com a fila de banco que o outro teve que frequentar, nem com a irritação depois de um dia de trabalho. É importante dar colo o tempo todo. Dividimos com o outro as coisas difíceis na intenção de que elas se dissipem, não na de que aumentem de tamanho. Se for somar, que sejam as alegrias.

Cris Guerra, sempre maravilhosa, escreve sobre amor e casamento na revista “Encontro”

A foto que escolhi para acompanhar o texto é de Lauryn Homlquist

E quem mandou a dica foi minha querida amiga Luiza Voll

10 Comentários Deixe seu Comentário

  • amulher • 29.04.2010 @ 16:37 responder

    li o texto e acho muito sincero, muito real, muito bonito

  • lu • 29.04.2010 @ 17:25 responder

    engraçado que eu sempre me refiro a ela como a blogueira do “para francisco”. daí cliquei no nome dela e foi pro “hoje vou assim”…

  • guardare • 29.04.2010 @ 17:33 responder

    é como eu sempre digo: cris linda guerra

  • Patricia • 29.04.2010 @ 21:32 responder

    A sua sensibilidade para as coisas simples da vida é encantadora. Congrats!

  • Lu De Mari • 30.04.2010 @ 09:57 responder

    sábias palavras…e linda imagem como sempre.
    beijo pra tu

  • Andé Mansur • 30.04.2010 @ 10:24 responder

    Acho q não me custa escrever algo q pensei cá comigo: “Cara, como eu gosto do seu blog”

  • Gilson • 30.04.2010 @ 11:05 responder

    Maravilla. Tal cual. Correcto. Sensibilidad que solo la experiencia te dá. Asi de simple. Como plantar una sencilla semilla y cuidarla a diario para que no solo crezca como germine en flor, pensamientos del más allá. Con todos los cuidados desde adentro hacia afuera. Protección desde afuera hacia adentro. Respirar y dejar que respire. Y verás que el amor crece y aparece como reflejo de luz de pura vida.

  • Thalita • 30.04.2010 @ 13:02 responder

    O texto na íntegra é ainda mais lindo… e sensato. Sabe… eu mesma fico tentando descobrir se a minha relação é pra sempre, mas é quando me esqueço disso é que sou mais feliz com o meu parceiro. É quando damos mais risadas e a minha tensão vai embora. Essa nossa cultura de eterno é que nos faz meter os pés pelas mãos e muitas vezes botar tudo a perder.

  • Carolina Rabelo • 1.05.2010 @ 12:24 responder

    Que lindo o texto. Eu, que ando tão pensativa sobre o casamento e as somas da vida, particularmente adorei

    Já aproveito pra elogiar o Don’t Touch, que tá mais lindo, mais legal do que já foi um dia…

    Bessitos

  • tiago castro • 3.05.2010 @ 15:30 responder

    Como eu penso que deve ser, não somente o casamento, mas todos os relacionamentos. E a frase do dia é: “A obrigação é inimiga do desejo.”

Deixe seu comentário