Favoritos

silêncio

por   /  19/01/2010  /  23:44

Não era desconfiança nem falta de companheirismo nem vontade de esconder. Era simplesmente instalar-se na convicção ou na superstição de que não existe o que não se diz. E é verdade que somente o que não se diz nem se exprime é o que nunca traduzimos.

Javier Marías, em “Coração tão branco”

Deixe seu comentário