Favoritos

talvez, quem sabe, um dia

por   /  27/05/2009  /  17:36

agora vamos al…can…çar

tudo o que não podemos amar na vida

com o estrelar das noites inumeráveis

ressuscita-me ainda que mais não seja

porque sou poeta e ansiava o futuro

ressuscita-me lutando contra as misérias

do quotidiano ressuscita-me por isso

ressuscita-me quero acabar de viver o que me cabe

minha vida para que não mais existam amores servis

celso sim e arthur nestrovski cantam “o amor”, de caetano


Deixe seu comentário